Aprovação ou Feedback?

25/01/2014
2 min de leitura

A reunião de Sprint Review começa. Time de Desenvolvimento e Product Owner apresentam para o cliente o que fizeram nesse Sprint. O cliente observa, mas pouco fala, exceto por algumas poucas perguntas básicas. Ao final, aprova (e até mesmo aplaude) e se despede.

Todos pensam: “ufa! A reunião foi um sucesso”. Mas será que foi mesmo? Na realidade, acredito que esse seja um dos piores cenários possíveis para uma Sprint Review. Pior que isso, talvez, só se o cliente não estiver presente.

Será que esse cliente entendeu o que lhe foi demonstrado? Será que ele realmente se importou com o que estava vendo? Ele certamente irá se importar no futuro, possivelmente quando utilizar o software e notar que não atende bem às suas necessidades.

O propósito da reunião de Sprint Review não é o de se obter a aprovação formal do cliente sobre o que foi feito no Sprint, ou seja, polegar para cima ou carimbo de “aceito” no contrato. Não é UAT (User Acceptance Testing) tampouco. O objetivo dessa reunião é de se obter feedback do cliente sobre o Incremento do Produto gerado no Sprint e, com isso, poder frequentemente fazer ajustes de direção e, assim, diminuir os riscos do projeto. É trabalho – e obrigação – do Time de Desenvolvimento e do Product Owner puxarem o feedback do cliente. Convidá-lo a usar o produto ali mesmo. Instigar. Fazer perguntas. Mostrar alternativas.

Aprovação ou Feedback?

Seu time busca aprovação ou feedback ao realizar uma demo para o cliente?

O cliente achou que algo não estava exatamente como ele queria? Ótimo! Deixemos a postura defensiva de lado. Não tenhamos medo. Nós não fizemos besteira. Não estragamos tudo. Na realidade, já esperávamos por isso. Faremos de tudo para acertar, claro, mas não sabemos ler a mente de ninguém. E, mesmo que soubéssemos, isso não adiantaria muito pois o cliente só irá saber exatamente o que ele precisa após ver algo pronto. O produto, na cabeça do cliente, é construído aos poucos, incrementalmente.

Mesmo quando der tudo errado e o cliente entender que tudo o que foi feito no Sprint não serve pra nada, pelo menos obteremos esse feedback antes de gastarmos meses trabalhando naquilo. Gestão de riscos pura, não?

Ou seja, o espírito da Sprint Review não é:

“Cliente, o que fizemos está aprovado?”

Mas talvez algo assim:

“Cliente, agora que você está tendo a oportunidade de ver funcionando (e experimentar!) esse Incremento do Produto que fizemos para você nesse Sprint, o que podemos modificar ou adicionar a ele para melhor atender às suas necessidades?”


Escrito por Rafael Sabbagh

Rafael Sabbagh, co-fundador da K21 e membro do Board de Diretores da Scrum Alliance entre 2015 e 2017, é Certified Scrum Trainer (CST) pela Scrum Alliance e também Accredited Kanban Trainer (AKT) pela Kanban Univesity. Atuando como Executivo, possui uma vasta experiência em Transformação Digital e Gestão de Produtos. Ao longo da sua carreira, já treinou milhares de Scrum Masters, Product Owners e Membros de Time em mais de 15 países na Europa, América e Ásia.

Compartilhar

    Cadastre-se para receber nossos insights no seu email

    Ao continuar você concorda com a Política de Privacidade
    da K21. Você poderá cancelar o recebimento quando quiser.