Whirlpool Plural: transformando a cozinha num ambiente mais inclusivo

02/08/2021
5 min de leitura

Ao longo dos anos, a K21 já atuou dentro de diversas companhias promovendo a transformação ágil e impactando a vida e o trabalho de centenas de pessoas. Nos orgulhamos da quantidade de gente incrível que conhecemos pelo caminho e que, de alguma forma, ajudamos a criar grandes coisas!

Neste artigo, Tamara Braga, Trainee da Whirlpool, conta como ela transformou para sempre, através do mindset ágil, a forma como a empresa atua na luta pela inclusão social e acessibilidade.

Leia o artigo completo da Tamara aqui embaixo.

==============================================================================

Quem é Tamara Braga?

Sou uma pessoa diferente do que o mundo corporativo costumava buscar. E isto não é uma coisa ruim. Sou de família pobre e filha de um casal birracial. Meu pai faleceu quando eu ainda era um bebê e minha mãe só estudou até a quarta série. Já fui despejada de casa algumas vezes com minha mãe e também já não tive o que comer. 

O que nos sustentou foi a esperança de que, um dia, a educação faria a diferença em nossas vidas. E, por incrível que pareça, fez. E isso não tem nada a ver com representação da exceção ou meritocracia, mas ao direito de acesso à educação de qualidade e sobretudo plural para todas as pessoas, como esse caminho de transformação e aprendizagem contínua.

Hoje, sou trainee da maior empresa de eletrodomésticos do mundo e queria contar para vocês qual é a real importância da diversidade em uma grande empresa, não só da perspectiva de que “pessoas diferentes pensam e entregam soluções diferentes”, mas da vantagem competitiva e a transformação de vida que ela pode gerar num mundo cada vez mais ciente de sua não universalidade.

Ter tido adversidades atravessando minha vida me gerou um senso de empatia e de cuidado que muitas pessoas não têm — ou simplesmente não desenvolveram em função de uma realidade diferente, onde nunca precisaram pensar sobre o assunto. Olhar para o outro e, realmente, querer entender suas necessidades e buscar solucionar possíveis problemáticas, é o que nasci para fazer. 

E eu percebi que essa sensação de insaciedade para atender todas as necessidades das pessoas e, principalmente, pensar num coletivo que passa muito longe do padrão, me fez perceber a vida de uma maneira totalmente distinta.

Produtos, processos, relações. Eu sempre procurei buracos onde o padrão hegemônico nos fizesse acreditar que ele era o certo, e questionei se realmente era. E funcionou.

Formação Ágil com a K21: aprendendo a criar produtos

No meio da nossa formação nesse primeiro ano de Trainees, tivemos a oportunidade de passar por uma formação Ágil com a K21 e também por um Hackathon facilitado por eles, onde experimentamos na prática criar produtos através de métodos ágeis e, por fim, aprender como utilizar esse mindset nos nossos desafios dentro da empresa. 

Um dos problemas que tínhamos como desafio do Hackathon era o de acessibilidade nos nossos produtos e sites. Focamos numa primeira fatia: a dificuldade de pessoas com deficiência visual de utilizarem nossos produtos. 

O desafio da acessibilidade no Brasil em números

Parênteses importantes para entendermos exatamente a grandeza do desafio da acessibilidade no Brasil e no mundo: segundo o censo realizado pelo IBGE em 2010, 45,6 milhões de pessoas declararam ter alguma deficiência. A mais comum dentre elas é a deficiência visual, atingindo um total de 6,5 milhões de brasileiras e brasileiros. 

No mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde, existem 36 milhões de pessoas incapazes de enxergar e outras 217 milhões de pessoas com baixa visão. Ou seja, é gente demais para seguirmos como se acessibilidade fosse um apêndice ou “plus” de produtos e serviços.

K21 e Whirlpool: como dar o primeiro passo para mudar isso?

Ao longo dessa semana com a K21, nos aproximamos dessa realidade e mergulhamos com profundidade na dor das pessoas com deficiência visual e em sua relação com seus eletrodomésticos. Depois disso, tangibilizamos ideias de solução, validamos com usuários, reiteramos, pensamos de novo e chegamos a uma proposta do que seria um primeiro passo a dar.

E o mais incrível aconteceu: tive a chance de desenvolver esse plano dentro da área em que fui alocada. Fazer parte de um time que realmente me ouve e me ajuda a tratar essas questões é uma felicidade sem tamanho. 

Em pouco tempo, reunimos um time multifuncional contando com uma equipe que também estava pensando em “acessibilizar” os produtos. 

E não estamos aqui para dizer que estamos salvando o mundo, ao contrário, somos pessoas aprendendo continuamente, mas cientes de que somos capazes de somar esforços nessa transformação. E isso é o que me dá mais certeza de estar no lugar certo na hora certa!

Ao longo do processo, ouvimos frases como “consigo investir na bolsa, mas não consigo esquentar um frango”. E doeu, viu?

Nós percebemos que tínhamos a missão de colocar o projeto Whirlpool Plural em prática o quanto antes. Nosso presidente assinou o nosso compromisso com a causa PcD com a adesão à Rede Empresarial de Inclusão Social, e dá um quentinho no coração saber que isso significa muito mais do que uma ação de assinatura. 

O resultado

Quatro meses após esse primeiro discovery junto com a K21, e em poucos meses de trabalho do nosso time interno, estamos entregando cozinhas em adaptação para pessoas com deficiência visual. E a melhor parte disso tudo é que continuaremos o processo de cocriação com estas pessoas para garantir o melhor produto para elas.

acessibilidade e diversidade acessibilidade e diversidade

E não para por aí. Sabemos que nossos consumidores são a alma do nosso negócio, mas nossos colaboradores são o coração. Por isso, estamos mapeando nossos colaboradores que possuem alguma deficiência visual para encontrar maneiras de melhorar a vida deles também. 

Além disso, estamos lançando o programa de contratação de pessoas com deficiência. Entendemos que a contratação de pessoas com deficiência não pode ser tratada como uma cota a ser cumprida.

Queremos incorporá-las a nossos processos de tomada de decisão para que o futuro — que já está acontecendo — não seja mais paralisado por produtos e processos não adaptados para todas as pessoas.

Um problema não é resolvido se ele não é resolvido para todas as pessoas, considerando semelhanças e principalmente as diferenças.

Whirlpool Plural: transformando a cozinha num ambiente mais inclusivo 1

#pracegover Na imagem, está Beto Pereira, Terry (seu cão-guia) e eu. Beto está sorrindo e veste uma camisa rosa e uma calça jeans. Terry está abraçado comigo e é um labrador de cor preta. Eu estou sorrindo e visto uma blusa estampada e uma calça preta, e meu cabelo está verde.

==============================================================================

Tamara Braga é Trainee na Whirlpool desde janeiro deste ano, onde atua no Comitê de Clima e na Atração de Talentos. Além de ser Gerente de Diversidade, Equidade e Inclusão na ELLA Global Community.

Veja alguns posts sobre o Whirlpool Plural no Linkedin:

Nota K21

Para nós, é um prazer imenso ter feito parte da jornada da Tamara, uma mulher incrível, com garra, força e a coragem que inspira qualquer pessoa “produteira”. Foi uma felicidade sem tamanho ver esse Hackathon e o trabalho em conjunto com trainees gerando um resultado tão importante para todas as pessoas, para a Whirlpool e para o mundo.

Portanto, queremos agradecer primeiramente à Tamara, por sua vontade, força e parceria, e também ao Lucas Tito, agilista que muito admiramos e que contribuiu muito ao longo desse processo. E ainda, à Whirlpool, por ter confiado suas novas lideranças à K21.

Obrigada a todas as pessoas por nos permitirem colocar nosso propósito em prática e ver a agilidade ajudando a resolver problemas reais. E parabéns a toda a equipe Whirlpool que tirou esse projeto do papel!

Escrito por Raquel Tanurcov

Agile Expert da K21, com foco no domínio cultural. Atuou por um período da sua carreira como Business Partner de RH. Começou a falar sobre Transformação Ágil a partir da mudança cultural nas organizações. Seu interesse por entender as raízes da Agilidade motivou a transição da sua carreira, se aproximando da área de Tecnologia e Negócios. Formada em Administração pela Unicamp e pós-graduanda em Gestão da Inovação pela UFSCAR, descobriu na Agilidade uma forma de conectar pessoas, negócios, tecnologia e assim conseguir tracionar a transformação que tantas empresas buscam.

Compartilhar

    Cadastre-se para receber nossos insights no seu email

    Ao continuar você concorda com a Política de Privacidade
    da K21. Você poderá cancelar o recebimento quando quiser.