Olá, precisa de ajuda?

Compartilhe

2 Exemplos de mudança de carreira que foram um sucesso (para você se inspirar)

02/06/22 - 4 minutos de leitura

Fazer uma transição de carreira pode ser motivador. De acordo com pesquisas, cerca de 90% das pessoas estão infelizes em seus trabalhos e 63% optaram por mudar de carreira

Os motivos para tomar a decisão podem variar: insatisfação, falta de oportunidade ou, simplesmente, o surgimento de novos interesses. Apesar de muitas vezes não ser uma decisão fácil, a recompensa é grande: a sua realização profissional.

Quando fazer uma transição de carreira?

Sentir-se desmotivado pode ser prejudicial não só para as entregas do seu trabalho, mas também para a sua qualidade de vida. O profissional que está pensando em mudar de carreira deve se atentar a alguns sinais, como, por exemplo, a falta de propósito e a não compensação do salário. 

Porém, segundo Lula, fazer uma transição de carreira não é abandonar A para fazer B, mas sim valorizar a sua história e aproveitar as bagagens conquistadas. 

Manter o seu desenvolvimento profissional através de cursos e treinamentos pode abrir portas para a nova realidade que você está buscando.

Dois exemplos de mudança de carreira que deram certo

Raphael Albino

Raphael Albino decidiu cursar Sistema de Informação em Bauru e devido seu curso ser noturno, ele trabalhou durante todo o período da graduação. Ao se formar com 21 anos, decidiu fazer MBA em Gestão de Projetos pela necessidade do cotidiano do trabalho. 

“Eu estava dentro do mercado de tecnologia, mas começava a aparecer no meu dia-a-dia coisas de Gestão. [...] Dentro da graduação eu não tive uma base para isso”, explica.  

A pós-graduação foi um ótimo passo, já que ele não tinha experiência e nem muito conhecimento da área. “Eu era uma esponja”, conta Raphael.

Raphael decidiu ir para São Paulo e encontrou no Mestrado uma oportunidade para mudar de carreira. 

"Toda essa carreira que eu construí sendo Gestor de Projeto, lidando com softwares de automação e produtos digitais, eu vou congelar e migrar para uma cidade que eu não conheço e sem emprego”, conta. 

Desempregado, Raphael foi indicado para trabalhar no CTIC Br (Centro de Estudos de Tecnologia da Informação e Comunicação), onde teve como colegas cientistas sociais e muitos dados à disposição. 

Segundo Raphael, foi ali que sua mente explodiu. 

“Foram dois anos aumentando o repertório da capacidade analítica, mas também trabalhando como aquele dado se relaciona com a sociedade”.

Ele afirma que encontrou na junção de mercado e academia o seu lugar no mundo. 

“Eu brinco que não sou aquela pessoa boa, academicamente falando, e quando eu vou para a prática me perguntam porque eu estou trazendo conceitos”, revela Raphael.

Atualmente, Raphael é Chief of Staff for Chief People Officer do Nubank e é autor do livro Métricas Ágeis: Obtenha melhores resultados em sua equipe.

Luanna Teófilo 

Com 18 anos, Luanna Teofillo cursava Direito e já era concursada no Banco do Brasil. Luanna tinha acesso à internet na época por causa do curso de idiomas que fazia, mas ainda não tinha computador em casa. Apesar disso, ela começou a escrever um blog onde fazia resenha de livros e falava sobre filmes. 

Ela conta que no episódio do 11 de Setembro, como estava no banco, não viu o que tinha acontecido. Ao ser questionada sobre o assunto, ela sentiu que estava ficando para trás. 

Decidiu, então, sair do banco e buscar mais realizações, principalmente utilizando a Internet como ferramenta de trabalho. "Meus pais pararam de falar comigo. Como eu ia explicar que tinha saído do emprego?", conta Luanna. 

Quando terminou a faculdade, ela foi para Paris estudar para "dar aos pais o que falar para os amigos". "Lá eu fazia faxina, passeava com cachorro, buscava criança na escola. [...] Eu não tinha pudor, eu não pensava "ai, eu sou formada em Direito". Eu precisava de dinheiro".

Quando o visto de Luanna acabou, ela foi para Buenos Aires para galgar uma ascensão na carreira. 

"Meu sonho era trabalhar com Internet, eu só não sabia o que era", explica. Ela, então, começou a trabalhar em um site de busca por cursos de pós-graduação, onde ficou responsável pela criação de conteúdo. "Nossa, eu me apaixonei", declara.

Em busca de se especializar, Luanna decidiu voltar para Paris para fazer Mestrado na Universidade de Sorbonne. Apesar da vontade, seu nível não era o suficiente para um estudante de mestrado.

"A professora disse que eu estava bem abaixo do esperado e que se eu continuasse assim teria que fazer um ano da graduação. Mas foi uma motivação, eu queria o meu diploma. Eu queria meu diploma, mas eu também queria sair de lá profissionalizada para ter meu emprego, pra ter uma carreira. Então aí começa a história da minha vida profissional." 

Luanna trabalhava e estudava para que seu sonho de viver da Internet se tornasse realidade. Atualmente é Product Manager e CEO da Painel Bap e referência em sua área de atuação.

Profissões em alta para transição de carreira

Gestão de Pessoas

O Gestor de Pessoas tem um papel muito importante na organização, pois é ele quem faz a gestão dos colaboradores. Gerir conflitos, liderar treinamentos, gerenciar prazos e construir a cultura da empresa fazem parte dos afazeres desta profissão.

Se você quer desenvolver habilidades modernas para gestão de trabalhadores do conhecimento, busque saber mais sobre RH Ágil.

Customer Experience

Um Analista de Customer Experience acompanha e analisa toda a trajetória que faz parte da jornada do consumidor. Suas principais responsabilidades são: 

  • acompanhar os dados e indicadores de customer experience; 
  • desenvolver ações visando o relacionamento, encantamento e a fidelização de clientes; propor melhorias para produtos e serviços, sob o ponto de vista do cliente; 
  • simplificar processos que fazem parte da jornada do cliente.

Quer encarar esse desafio? Conheça o treinamento Fit For Purpose da K21.

Gestão de Resultados

A principal função de um Gestor de Resultados é elevar, de forma significativa, o desempenho da companhia na totalidade de suas ações, tanto internas quanto externas. 

Para melhorar o seu desempenho nessa área, precisa aprender a definir OKR e executar setup e check-ins na prática, além de criar estratégias que atendam aos propósitos do seu cliente.

6 dicas para mudar de carreira

No podcast Love the Problem, Lula dá 6 dicas super úteis para quem quer começar a mudar de carreira. São elas:

  1. Valorize a sua história;
  2. Conecte-se escolhendo ativamente com que você vai conviver;
  3. Decida!
  4. Saia da caverna: conecte-se com coisas e pessoas fora da sua zona de conforto;
  5. Não se prenda à prática;
  6. Procure boas referências de estudo.

Você pode ouvir o podcast completo aqui.
Já pensou em mudar de carreira? Nós podemos ajudar com o seu desenvolvimento profissional. Conheça os nossos treinamentos e converse com os nossos especialistas.

Compartilhe

Escrito por

K21

Evolução Contínua de Pessoas e Organizações


Transformar pessoas e organizações ao redor do mundo é o que nos move. Mais do que ferramentas e métodos, promovemos uma nova cultura, onde negócios e pessoas entregam valor continuamente, experimentando, aprendendo e melhorando diariamente.
Esta postagem se encontra sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Artigos relacionados

O segredo do sucesso com OKRs
28/04/22
3 minutos de leitura
Por que fazer o treinamento OKR Foundations?
16/03/22
6 minutos de leitura
OKR e bônus: funciona?
10/01/22
4 minutos de leitura
RH Ágil Summit 2021: empatia e conexão para gerar transformações
07/12/21
8 minutos de leitura

    Receba mais conteúdos K21

    Deixe seu nome e email que nós te deixamos por dentro de tudo que rola por aqui.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.